Puerpério Quanto tempo Dura? Como lidar com Emoções?

Olá mamães. Meu nome é Naira Karam. Eu sou psicóloga Clínica e eu trabalho com foco na gestação e no vínculo da mãe, com o bebê, e na primeira infância. O nosso assunto de hoje é sobre as alterações emocionais no puerpério!

Então vamos começar falando o seguinte: dá para imaginar uma cena mais feliz do que uma MÃE chegar em casa vinda do Parto com seu bebê nos braços? A gente pode até imaginar essa cena né. A felicidade da mãe, aquele bebê nos seus braços, aquelas roupinhas coloridas aquele cheirinho gostoso de nenem.

A família feliz é parece cena de filme né. Mas será que assim? Será que na minha casa é assim? Na sua casa é assim? É sobre isso que a gente vai falar hoje sobre as emoções neste período! e chega em casa com seu bebê que é chamado Puerpério.

Passado o parto e as primeiras horas de vida do bebê, ainda na maternidade quando for o caso né, A MÃE tá ali assistida, totalmente assistida Acompanhada pela enfermagem né e tendo os cuidados com seu bebê repartido com as outras pessoas.

Quando ela chega em casa ela está e se vê sozinha com seu bebê né. Ela pode até tá acompanhada da família, do pai, mas os cuidados é com o bebê são de responsabilidade dela. E é neste momento que essa mãe vai começar a pensar Qual é o meu jeito de maternar?

E qual é o meu jeito de cuidar do meu bebê? E isso pode vir carregado de muitas emoções, e não só emoções felizes mas emoções como medo, como tristeza, como insegurança; e estas emoções que são típicas do puerpério, elas podem parecer que estão extrapolando.

E aí essa mãe pensa assim, puxa vida é eu cheguei aqui meu bebê nos braços com essa bênção que eu tanto esperei que eu tanto queria deu tudo certo eu estou em casa agora é porque que eu tô sentindo isso porque essa vontade de chorar, porque essa melancolia, porque essa tristeza cabe isso agora será que tem alguma coisa errada comigo?

Será que só eu que me sinto assim? Aí o que eu vim falar para você hoje é um segredo que talvez nunca tenham te contado. Não, não é só você que se sente assim. Existem estatísticas que dizem que 60 a 80% das Mães sentem essas emoções logo após chegar em casa, e as primeiras semanas depois do nascimento do bebê. bom então o que que acontece? Então o que foi que aconteceu?

por que que eu tô me sentindo assim? É importante saber que tem duas coisas juntas que podem provocar essas sensações: A primeira é fisiológica né todos aqueles hormônios que sustentaram a gestação, eles caem abruptamente após o parto, Então esta queda hormonal que abrupta, somada à toda essa condição que a mãe está enfrentando no puerpério, ela pode ocasionar essa tristeza, essa melancolia que é chamada de Baby Blues também.

Pode ser chamada de blues puerperal, tristeza pós-parto o nome não interessa muito, mas o que interessa é saber que esta é uma condição perfeitamente normal. O que que ela é o é que ela ocorre em cerca de 60 a 80 % das mulheres e mais do que isso que ela é fisiológica e a melhor notícia de todas que ela passa.

e ela passa logo porque ela passa em torno de dez a quinze dias depois que ela começou, e o baby Blues também não é uma tristeza que permanece durante todo tempo, então gente sabe que ele é alternado com momentos de muita alegria e que dê muito e também de Muito prazer em viver essa maternidade então a mamãe, né Vamos acalmar porque além de ser uma condição normal, é também uma condição que passa né então um pouquinho de paciência respirar fundo

e é bom é bom que esse vídeo seja visto por toda a família para que todos possam ajudá-la a passar por esse período passar por essa intensidade emocional, que tem uma causa fisiológica E como tem uma causa fisiológica você vai perguntar para mim mas dá para evitar?

não não dá não dá para evitar né o baby Plus é uma condição física e ele não pode ser evitado Vamos tentar fazer um comparativo para ver se fica mais claro é como TPM bom né Tem mulher que tem uma TPM fraquinha, tem mulher que tem bem forte, tem mulher que não tem, o blues é a mesma coisa. Então vamos lidar com isso da forma melhor possível.

Como é a forma melhor possível? Primeiro sabendo que se trata de uma questão fisiológica e depois passando por isso é de forma não deixar que isso interfira no Cuidado com o bebê. Então se você precisa de apoio Chama sua rede de apoio, à família, o pai.

E o pai tem um papel muito importante nesse momento. Que é o que? Acolher todas as emoções desta mãe porque só que ela precisa é se sentir apoiada, acolhida, e respeitada nessa montanha-russa, nesse turbilhão emocional que é o puerpério.

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui

Tenha Acesso Total e Gratuito ao Meu Treinamento Mestre Youtube.

irineudsf

Irineu Fernandes é Empreendedor Digital há mais de 02 anos. É proprietário do Site BlogdoIrineu.com.br. Acredita que o Empreendedorismo pode transformar a vida das pessoas. Quer ajudar as pessoas a se motivarem e a enxergarem novas oportunidades de vida.

Website: https://blogdoirineu.com.br/